Papo Jedi: Quem tem medo da tecnologia?

Por Giuliana Grinover 

Em uma reflexão bastante pessoal, tenho lido sobre como será o futuro do Supply Chain e dos profissionais que atuam nessa área. Será que sumiremos? Seremos substituídos por estatísticos e desenvolvedores de programas aparentemente malucos, cheios de números e robôs com inteligência artificial? Uma de minhas conclusões, é que teremos que nos adaptar a novos cenários, modelos e negócios, para desenvolver outras habilidades. Mas não sumiremos!

Algumas reportagens, na minha opinião, sensacionalistas e às vezes, muito alarmantes mostram um avanço tão rápido da tecnologia, que nos próximos 3 anos não teremos mais emprego algum. Será assim tão simplista? Sim, teremos outros empregos e trabalhos, menos operacionais e mais intelectuais, que utilizarão nossas capacidades, muitas vezes, “recolhidas” e não utilizadas hoje. Ainda assim, enxergo oportunidades de transformação e adaptação.

De acordo com uma publicação da revista Exame, “o total de avanços tecnológicos ocorridos durante todo o ano 2000 aconteceu a cada 1 hora, 6 minutos em 2013 e acontecerá a cada 30 segundos em 2020”. Isso é incrível mesmo. Por outro lado, todos nós teremos acesso a esta tecnologia? Teremos como pagar por esse investimento?

Com isso em mente, fui pesquisar quais os desafios que realmente enfrentaremos. Resumi em  dois grandes pontos:

  1. Trabalhar com pessoas, equipes e meio ambiente. Vejam, nunca foi diferente. Sempre precisaremos de pessoas, por mais que os processos sejam automatizados. Motivar, desafiar, criar em conjunto, promover e desenvolver pessoas será sempre um desafio para qualquer instituição, empresa e profissional. E mais importante, trabalhar com nossos clientes e consumidores, como foco do nosso propósito, será mais do que nunca nosso diferencial. As empresas estão valorizando mais as diversidades existentes, que produzem algo interessante e de alto valor. Ou seja, formar time constitui um desafio ainda mais complexo. Adicionalmente, o meio ambiente talvez seja o componente desta equação que tenha atraído nova atenção e destaque. Estruturar e gerir uma cadeia de abastecimento sustentável e ambientalmente correta será cada vez mais desafiador.
  2. Planejamento, Criatividade e Flexibilidade. O excepcional planejamento, para nós consultores, é fundamental para entregar nossos projetos e serviços. Estabelecer metas é constante e necessário para saber onde queremos chegar. Com tanta tecnologia, será mais fácil estabelecer essas metas. Além disso, teremos que pensar em como resolver problemas com as novas soluções disponíveis. Usar nossa criatividade será essencial e bastante divertido. Projetos que utilizam a metodologia “scrum”, por exemplo, já são nosso dia a dia, e muitas vezes, nos trazem resultados imediatos. Somados a isso, teremos um volume grande de informações para estabelecer o que realmente é importante e faz a diferença. Precisaremos de nossas habilidade analíticas.

Fiamma Zarife, Diretora do Twitter, deu algumas dicas que gostaria de compartilhar, e até acrescentar minhas observações.

  • Aprenda a desenvolver novas competências e, para isto, dispa-se de preconceitos e esteja aberto ao novo e às mudanças. Qualquer mudança é para nossa transformação e evolução. Sem medo de aprender com elas.
  • Conheça as novas tecnologias. Participar de fóruns e workshops vale a pena! Muitos são gratuitos (a AGR faz 5 eventos gratuitos por ano). Tenha foco no seu propósito.
  • Trabalhe com gente melhor do que você. Ter alguém para admirar e com quem aprender é sempre muito gratificante. Vale a pena!
  • Implemente a diversidade para fechar os gaps geracionais e tecnológicos. Compor sua equipe com idades e formações diferentes pode ser um caminho. Melhores instituições de estudo são complementares à experiência dos mais maduros.
  • Execute! Essa é a forma mais rápida de ter o aprendizado. Faça, e se errar, conserte rápido.

Então, se assim como eu, você leu vários artigos assustadores, veja o lado bom de tudo isso…. nós já temos  muitas características importantes para nosso futuro. Adapte-se. Transforme-se. Basta ver as oportunidades, agarrá-las e seguir em frente.

Compartilhe esta página: