Alibaba: uma loja para chamar de sua!



Por Ana Paula Tozzi

Hema. O nome do supermercado é Hema. Eu sei…para nós brasileiros o nome soa estranho. Mas, acostumem-se. Essa é a loja física do Alibaba.

Desde 2015, o Alibaba vem incubando um modelo de loja que busca ser o mais descomplicado possível entre o mundo físico e o mundo digital para o consumidor. Hoje já conta com dez unidades em Shangai, duas em Beijing e uma em Ningbo (cidade portuária ao sul de Shangai). Até o final de 2018 a empresa pretende ter 22 lojas com faturamento aproximado de R$1,5bilhões.

As lojas são totalmente integradas aos smartphones, permitindo que pedidos sejam realizados, informações sejam disponibilizadas, e obviamente possibilita que o consumidor utilize o Alipay para finalizar e pagar pelas compras. A ideia é atender consumidores que estejam a um raio de até 3 quilômetros da loja,  no conceito de hyper-local ou “super de bairro”, permitindo a entrega rápida e categorias de produtos extremamente focadas no público local, de forma a atingir um alto nível de serviço.

Para atender os costumes locais, o supermercado têm uma enorme área de peixes frescos, com cozinha e chef no local.  Os consumidores podem selecionar os ingredientes on line, determinar se a preparação ocorrerá ou não no Hema e solicitar a entrega em sua casa em até 30 minutos. Para aqueles que preferem uma experiência na loja, o consumidor escolhe suas iguarias e elas são preparadas pelo chef na hora, para consumo em espaço muito agradável.

Apesar da loja parecer como qualquer outra, a experiência começa com a “necessidade” de você navegar no aplicativo da Hema para realizar suas compras. Desta forma, a empresa consegue armazenar em seus bancos de dados absolutamente toda a jornada do consumidor: por onde ele anda na loja, quais suas preferências e qual seu comportamento . Usando ferramentas de inteligência artificial, cada vez que você entra loja, a “máquina” aprende o que você mais gosta, se está na hora de você comprar algo específico e até se você está grávida!

Nos últimos cinco anos, o conglomerado investiu mais de US$ 42 bilhões em aquisições de empresas de tecnologia e inovação e possui negócios focados na venda ao consumidor final. Para os chineses são três opções de retail market place: Taobao.com, Tmall.com e Store Concierge. Para os consumidores globais há o Ali Express. Para venda à atacadistas globais há o Alibaba.com e para os chineses o 1688.com. Atacadistas chineses podem comprar nas duas opções.

Alibaba

O presidente da empresa Daniel Zhang confirma o ritmo de investimos no futuro e destaca que seu desafio não esta em “fazer crescer os 15% de participação das vendas do e-commerce na China, mas sim, transformar os 85% das vendas nas lojas físicas em uma experiência totalmente nova e digital.”

Fique atento aos movimentos do Alibaba. Os chineses têm inovado mais e mais cedo até do que os americanos da Amazon. Clique aqui para entender do que estamos falando…