Que venha 2021!



O ano passado nos mostrou o quão rápido as coisas podem se tornar caóticas. Ainda que algumas empresas tenham conseguido sobreviver muitas outras conseguiram se fortalecer. Muitas quebraram é verdade, cerca de 12.000 fecharam na capital de São Paulo. Dentre as sobreviventes se encontram as empresas que já vinham trilhando o caminho da digitalização. O varejo digital é o bom exemplo. Os resultados parciais 2020 já apresentavam crescimento em faturamento e o resultado final deve ser recorde.

Mesmo com a possibilidade de uma vacina iminente, o relatório da a EURASIA Group aponta que o prolongamento da COVID-19 – e nem pensar em covid-21 – continuará sendo um risco importante a ser considerado. A falta de coordenação na vacinação e um cronograma incerto, principalmente para os países emergentes, potencializa o risco de crises financeiras mais agudas em virtude das dívidas públicas realizadas. Os Bancos Centrais continuam a imprimir dinheiro e o fantasma da inflação assombra. Pelo menos por aqui, o presidente do nosso Banco Central foi eleito o melhor do mundo, traz um pouco de alento a um trabalho que deve estar sendo bem feito. O mesmo relatório aponta que as pessoas ao redor do mundo estão otimistas que a partir do segundo semestre as rotinas possam voltar ao habitual.

Nas conversas informais com empresários amigos-clientes, o problema da escassez de suprimentos, principalmente embalagens, continua sendo o centro do debate. Falta papelão, vidro, lata. A busca por uma digitalização integrada – das vendas ao estoque e sua reposição são as regras. Reduzir o atrito nos processos e criar uma experiência que fidelize é o nome do jogo.

Mesmo apresentado melhorias, o outro lado da moeda na popularização do e-commerce para compras de bens de consumo massivo, ainda enfrenta restrições entre os consumidores. Agilidade na entrega, segurança na transação financeira, e sites não-confiaveis são algumas das pedras neste caminho. Mais de 350 mil novos lares escolheram o canal digital no terceiro trimestre do ano em relação ao segundo e 51% dos consumidores disseram que preferem fazer compras em lojas físicas mesmo durante a pandemia. Nos 12 meses anteriores a setembro de 2020, o canal ganhou  9,4% em penetração e é o WhatsApp a plataforma que tem o melhor nível de aceitação, enquanto mídias sociais e sites vem em segundo lugar.

Apesar do cenário continuar desafiador – quando realmente nunca foi? – algumas estratégias se mantem prioritárias para este ano – revisão e otimização de processo, inovação na criação de novas receitas e orçamento bem regulado. Para os desatentos a tradução é: digitalização, ir além do omnichannel e manter custos sob controle através de um orçamento organizado. Aqui na AGR iniciamos o ano com vários projetos no Brasil e América Latina, reforçamos o time com um programa inédito de trainees e estamos atentos a todos os insights que possam ajudar nossos clientes a encontrar dentro desta dificuldade todas as oportunidades de crescimento. Que venha 2021!