Não basta só vender



 

⠀⠀⠀O isolamento social ocasionado pela COVID-19 trouxe para muitas empresas varejistas a necessidade de se posicionarem e explorarem a fundo o mundo do comércio eletrônico, dado que obter receita por meio do comércio físico após órgãos públicos decretarem o fechamento das lojas tornou-se inviável. 

⠀⠀⠀Uma pesquisa realizada recentemente pela Compre & Confie confirmou a recorrência dos brasileiros às lojas virtuais para realizarem suas compras. Somente no mês de maio, pedidos realizados via e-commerce bateram a marca de 23,8 mi, totalizando R$9,4 bi de faturamentos e um crescimento de 126,9% em comparação com o mesmo período do ano passado. No entanto, o e-commerce não estava tão preparado para a alta demanda: muitos consumidores não estão obtendo boas experiências com suas aquisições. 

⠀⠀⠀Nos primeiros 4 meses de 2020, o Procon-SP registrou um aumento de 64% em reclamações sobre compras realizadas na internet, sendo as principais reclamações falta de entrega dos produtos e entrega fora do prazo comunicado pela loja. A dificuldade em contatar o varejista aparece em terceiro lugar. 

⠀⠀⠀Dado estes dois fatos, compreendemos a importância de desenvolver um planejamento estratégico que cubra todas as etapas do processo de compra-e-venda online antes de apostar no ápice do comércio eletrônico, de forma que a experiência do consumidor em suas plataformas não seja comprometida e não coloque em risco a reputação ou o futuro de sua empresa. 

⠀⠀⠀Sua empresa tem interesse em realizar um plano estratégico de imersão ao mundo comércio eletrônico? Não hesite em contatar a AGR Consultores, nosso time de especialistas estará prontamente disponível a te atender.