Festival Path: criatividade para não artistas



O aparecimento da máquina a vapor marcou a primeira revolução industrial. A eletricidade marcou a segunda, e a eletrônica juntamente com a robótica marcaram a terceira. Todas essas revoluções transformaram completamente a economia do mundo, desde os modelos produtivos até o cotidiano de cada cidadão.

O fórum econômico mundial de 2016, que aconteceu em Davos na Suíça no começo deste ano, revelou um estudo perturbador. Nos próximos cinco anos, a quarta revolução industrial provocará grandes transformações, resultando na perda de 5 milhões de empregos no mundo todo. Essa nova revolução pretende combinar numerosos fatores como a internet dos objetos, o “big data”, blockchain e o bitcoin para mudar o mundo de maneira totalmente disruptiva.

Ela já está sendo incorporada em diversos processos produtivos, crescendo de forma exponencial. Na revista Forbes, robôs já escrevem artigos no lugar de humanos. Recentemente, um robô do Google ganhou um campeonato do jogo oriental GO, competindo apenas com humanos. O GO é considerado um dos mais complicados e intuitivos jogos que existem. Isso tudo já é realidade e precisa ser entendido por todos como tal para que se possa debater o lugar da humanidade neste novo mundo. A pergunta que fica é: qual será o papel humano no mundo do futuro? 

O Festival Path reuniu a comunidade criativa nos dias 14 e 15 de maio em São Paulo por meio de um conjunto de experiências que incluem palestras de diferentes profissionais, filmes, feira de startups, shows de música, comida de rua e rodadas de empreendedorismo e negócios. A mistura de cultura e conhecimento é a receita do festival para criar inovação e criatividade.

As sessões de conteúdo (palestras, painéis, entrevistas e workshops) incluiram temas como empreendedorismo,  tecnologia, economia compartilhada, esporte, ocupações urbanas, feminismo,  mercado  musical e audiovisual,  cultura contemporânea, entre muitos outros. Todos esses temas discutem novos paradigmas e soluções para se adaptar a grande mudança que vem por ai com a quarta revolução industrial. Conectando diferentes indústrias e idéias, o evento busca preparar as pessoas para pensar o novo.

Muito do que se viu no Festival Path é a resposta da pergunta: Qual será o papel humano no mundo futuro?  Em um cenário em que as máquinas possuem uma inteligência superior à do humano, a criatividade se transforma numa habilidade essencial, e a multidisciplinaridade uma necessidade.

banner-home-04