MUDANÇA CULTURAL & CULTURA DA MUDANÇA



Mudar a cultura de uma empresa é uma jornada bastante desafiadora! Aliás, mais desafiadora a cada dia, uma vez que as tecnologias vêm com uma velocidade incrivelmente rápida. Mal conseguimos nos preparar para uma oportunidade de atualização e ela já passou.

De forma geral, o tempo para o surgimento das mudanças é tão rápido que não conseguimos amadurecer as ideias e lá vem uma nova mudança. Hoje em dia, “está difícil saber se realmente estamos sabendo das coisas”.

Tudo mudou!! Hoje temos diversos modelos de negócio, como: shared economy (mais uso e menos posse), service economy (mais serviços e menos produtos), GIG economy (mais empreendedor e menos empregado), plataforma economy (mais rede e menos hierarquia), gen-x economy (mais mudanças e menos certezas), data economy (mais inteligência e menos palpite), personal economy (mais personalização e menos moda), startup economy (mais inovação e menos status quo), e por ai vamos…

E se tudo mudou, as soluções aplicadas até aqui e a cultura que nos trouxe até aqui não podem ser as mesmas. Temos acompanhado diversas empresas consolidadas, com marcas estabelecidas, perdendo valor de mercado. Temos visto grandes “booms” comerciais sumindo da noite para o dia. E por que? Um dos motivos seguramente é não ter conseguido mudar a sua cultura, não ter a agilidade necessária para os dias de hoje.

A mudança cultural apresenta resultados lentos, mas a medida que ela vai amadurecendo seus resultados se apresentam mais rápido. O importante é encarar esse processo. O DNA da agilidade e da inovação precisa estar na liderança da empresa (e normalmente em empresas familiares o processo é um tanto mais difícil) para que a organização tenha uma cultura orientada a resultados.

As pessoas envolvidas precisam acreditar na mudança, precisam estar engajadas, precisam entender as suas responsabilidade e papéis, caso contrário dificilmente teremos um processo bem-sucedido. A liderança da empresa deve assumir o protagonismo: quando a liderança da empresa está realmente afim de mudar, temos atuado em processos de transformação cultura com muito sucesso.

A medida que a cultura da empresa vai se tornando ágil e simples, naturalmente se alcança um patamar superior em transparência, em comunicação, em clima e em resultado. A cultura não é algo romântico: ela precisa estar amparada com fatos e dados, para que as tomadas de decisões em todas as camadas da companhia sejam rápidas e assertivas.

Me causa tristeza visitar empresas sólidas, com anos de atuação, com bons produtos e/ou serviços, mas que não estão se adaptando. Que ainda tem uma cultura individualista, com baixa autonomia para as decisões, processos centralizados, baixa capacidade de reação, mas que ainda tem na sua cultura o DNA de “funcionou até aqui, não tenho porque mudar”!

Sabe por que me causa tristeza? Porque essas empresas vão sumir! Uma cultura organizacional ágil é pilar para a eficiência que trará a vantagem competitiva capaz de mantê-las no mercado.

   A CULTURA DA MUDANÇA PRECISA ESTAR NA MUDANÇA CULTURAL DA EMPRESA!!!